CLIQUE AQUI E VEJA A MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL SALDO DE COLEÇÕES

CLIQUE AQUI E VEJA A MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL SALDO DE COLEÇÕES
CLIQUE AQUI E VEJA A MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL SALDO DE COLEÇÕES

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Reposta à carta do síndico de 18 de abril de 2.011



Clique para ampliar a carta do síndico de 18 de abril






Guarujá 25 de abril de 2011
Prezado Senhor
André Bussab (com cópia para o Conselho)
Síndico do Edifício Perequê.

Prezado Senhor
                                         Tenho em mãos sua carta  de 18 de abril de 2011, onde o senhor solicita autorização por escrito no prazo de 24 horas,  para acesso de áreas comuns do Edifício.
                                        Isso se daria pela minha unidade exclusiva, o apartamento 121, para fazer serviços , cuja falta de execução “podem colocar em risco a integridade física dos condôminos.”
                                         Segundo a carta, os serviços seriam urgentes e estariam previstos para  03/01/2011 e não foram feitos por falta da autorização.
                                          Não é verdade. Essas obras foram deliberadas na Assembléia de 13/03/2010 e o senhor protelou o início  até hoje exclusivamente por sua culpa.
                                         Em meio à farta correspondência trocada consigo, com cópia para o Conselho, solicitei  que o assunto do acesso  fosse  discutidos na  A.G.O. convocada pelo senhor para o dia 26/03/2.011, mas que o senhor transferiu para o dia 14/05/2011, provavelmente para tentar arranjar uma desculpa pelas denúncias  que  mandou pagar com os recursos do Condomínio  R$ 5.030,77 para a Elektro mudar um poste de energia elétrica alguns metros, troca que beneficiou sua unidade 12 em detrimento  da unidade 11 e que nada tem a ver com o Condomínio.
                               Dessa forma, sinto-me impossibilitado de  atender ao seu exíguo  prazo de 24 horas, sem que o senhor justifique juridicamente onde se encontra a minha obrigação em franquear o acesso às áreas comuns do Edifício pela minha unidade autônoma, ou aguarde  um possível acordo, feito com o amparo e legitimidade da próxima Assembléia, ou antes disso  promova uma reunião  comigo e com os membros do Conselho.
Deixo claro que quaisquer riscos, inclusive patrimoniais, a que estejam expostos condôminos, funcionários, visitantes  do condomínio são por conta da sua ausência, desídia e incompetência, em não fazer as obras no prazo superior um ano, desde a Assembléia de 13/03/2010.

                                         Mário Pacheco Guzmán
                                                        Aptos 112 e 121

Nenhum comentário: